{Resenha} "Faça amor, não faça jogo" de Ique Carvalho - Keila

Título: Faça amor, não faça jogo;
Autor: Ique Carvalho;
Editora: Gutenberg;
Páginas: 224;

"Viver a plenitude do amor é o desejo senão de todas, ao menos da maioria das pessoas. Amar e ser amado incondicionalmente, contar com o apoio de alguém para as horas difíceis e para os momentos alegres, e saber que independentemente do que fazemos, alguém estará ao nosso lado simplesmente pelo que somos é o ideal de vida de muitos.Viver esse amor na prática, no entanto, nem sempre é fácil. E é exatamente sobre felicidade, vida e amor que Ique Carvalho fala neste livro. O autor, que começou escrevendo em seu blog e já tocou o coração de milhares de pessoas que se envolveram e se emocionaram com suas palavras, descreve com perfeição o amor que muitos procuram e poucos realmente encontram. E ele fala do amor em todas as suas expressões: desde o romântico entre duas pessoas até o mais puro e verdadeiro dos laços familiares, que ele tem com seu pai e mentor.Como as relações humanas são frágeis e complicadas, os relacionamentos tornam-se difíceis, o que nos faz buscar a felicidade nos lugares ou nas pessoas erradas. Mas o autor nos faz enxergar a vida de forma diferente. Faça amor, não faça jogo é um lembrete de que, no jogo do amor, não é necessário haver ganhadores ou perdedores. Basta olhar e aceitar novos paradigmas e acreditar no que diz seu coração. E vivenciar isso de verdade."



O livro “Faça amor, não faça jogo” do autor do blog “The Love Code”, Ique Carvalho, é um livro emocionante e encantador, repleto de textos que falam sobre o amor em suas diversas facetas. Alguns falam sobre o amor não correspondido, outros do amor verdadeiro e outros do amor pela família.
Tudo começa com um blog e com uma surpresa da vida do autor. No mesmo dia que a sua namorada termina com ele, seu pai descobre que tem uma doença neurodegenerativa, que aos poucos iria paralisar seus movimentos.  No blog, Ique passa a publicar, não só textos sobre suas vivências amorosas, mas também sobre seu amor ao pai, seus sonhos compartilhados e lições aprendidas.
Quem me apresentou ao livro foi minha, agora antiga, professora de português, que durante a nossa formatura, leu um trecho dele. Encantei-me com este, e a minha professora, em sua grandiosíssima generosidade, me emprestou o livro. E como tudo indicava, ele me conquistou.
Os seus textos foram escritos em versos e estrofes, contando histórias vivenciadas pelo Ique em sua vida, seja quando a garota de quem ele gostava terminou com ele, ou quando seu pai, já quase sem poder se movimentar, pediu para ver o mar uma última vez. Ele também dá conselhos aos homens e mulheres sobre o amor e a vida, respondendo até mesmo alguns questionamentos dos leitores do seu blog. Mas o que eu achei mais belo foram as lições que ele aprendeu com seu pai, como quando ele está chorando pelas dificuldades da vida, e seu pai lhe pergunta: “Se hoje fosse o último dia da sua vida, você passaria ele chorando?”
Como o autor é apaixonado por música, no começo de cada história tem uma melodia indicada para lê-la. Por exemplo: Leia ouvindo Lost Star de Adam Levine. Além disso, a editora Gutenberg caprichou nas ilustrações do livro e na organização dos textos, que contribuiu com o contexto de cada um deles.
Por fim, transcrevo abaixo um trecho do livro que considerei uma bela lição:
“Algumas pessoas não percebem que o amor verdadeiroNão é por você, é pelo outro.Ele entende que não é preciso entender.Você precisa se libertar e fazer.Que o obstáculo do outro é o seu desafio.E assim você pode construir uma linda história de amor, que sozinho não se pode escrever.Nós estamos vivos.Você está vivo.Então faça isso: viva!Sinta tudo!Nesse milionésimo fracionado de segundo, se você pudesse fazer algo para uma pessoa que você ama, o que seria?Não diga.Faça!Porque três palavras na língua não significam amor.”

Comentários

  1. Eu tendo a não gostar de livros que trazem dicas ou concelhos para os leitores... Acaba parecendo sempre uma coisa meio velada sabe? Mas achei interessante o caso do pai dele... Mas não leria o livro...

    http://www.livrologias.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila.
      Apesar de ser um livro sobre conselhos, não é do tipo "As dez coisas que se deve fazer para conquistar um grande amor". É mais relatos sobre as experiências do autor e a forma que ele vê o amor e a vida. E concordo com você, a parte sobre a história do pai, é a parte mais emocionante do livro.
      Beijoos.

      Excluir
  2. Oi Keila.
    Esse livro parece proporcionar uma leitura maravilhosamente envolvente. Gosto bastante de livros com temas fortes, que fazem chorar. Gostei bastante de saber que o livro não aborda apenas o amor romântico, mas também o amor familiar. Sinto que esta faltando isso na literatura atual.
    Beijos

    Vidas em Preto e Branco 

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lary.
      Que bom que você se interessou pelo livro. Confesso que chorei com algumas histórias. É mesmo muito emocionante. Espero que goste.
      Beijos.

      Excluir

Postar um comentário

Olá leitor!!!
Obrigada por dividir sua opinião :*
Saiba que seu comentário muito provavelmente vai me deixar (Laryssa) pulando de alegria (literalmente, sou beeeeem exagerada :p).
Se você quiser que ele seja respondido, deixe um link, caso contrário, eu o responderei aqui mesmo no blog, tudo na medida do possível.
Beijoooooos *-*

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Enquanto Houver Vida Viverei - Laryssa e Milena

Resenha: Letras Finais - Luís Dill - Gui

Resenha: A Outra Face - Deborah Ellis - Gui