{Crônicas de um amigo} E nem me deixaram ler... Não perturbe! - Keu

Um dos problemas pelos quais passo com frequência, é quando eu estou focada em uma parte maravilhosa de um livro e vem alguém e me interrompe. Pronto, acabou a magia.  Depois de ouvir atentamente o que a pessoa queria e de dar uma resposta apropriada para a sua pergunta, quanto volto para o livro fico completamente perdida no que estava lendo. Conclusão? Tenho que voltar pro topo da página ou capítulo. Mas o pior é que quanto melhor o livro parece é que as pessoas mais te chamam. Ou por que seja realmente uma perseguição aos leitores ou por que como o livro está mesmo bom, a gente acha que chamam a gente mais, eu não sei. Mas que parece marcação cerrada parece.


     Quando estou em casa, no meu quarto, sentada tranquilamente, lendo um livro de mistério, prestes a descobrir o assassino... chega minha mãe:
- Keila, cadê aquela forma de bolo redonda que eu pedi pra você guardar aquele dia?
- Em cima do guarda-roupa mãe.
       Tudo bem, só foi uma pessoa, nada demais. Volto ao livro... Cinco minutos depois chega minha tia:

- O que você acha dessa sandália?
- Linda tia, amei. - respondo sem nem mesmo olhar.
       Tudo bem, duas já foram. Mais cinco minutos chega minha avó;
- Larga esse livro menina! Vamos almoçar.
       Por mim adiava o almoço por mais um capítulo, mas pra não contrariar vou almoçar.
       Quando finalmente pego o livro pra terminar, me chamam:
- Keila, tem uma amiga sua te chamando no portão.
       Bem, o que eu posso fazer, fica pra uma próxima.
      Aconselharam-me, então, a procurar um lugar mais tranquilo pra ler. Então tentei variar os espaços. Escola, praça, até biblioteca, mas sempre aparecia alguém pra me interromper.
     Por fim, ando pensando em pegar a estrada pra cidade vizinha e ler lá pro meio de uma daquelas ruas de terra que levam pra zona rural. Mas é bem capaz de aparecer um condutor de carro-de-boi pedindo o celular emprestado pra ligar pro guincho, porque furou o pneu. Duvida?

Comentários

  1. KKKKKKKKKKKKKKK' Que má sorte, Keila! E olha que, se duvidar, aparece mesmo, ou então alguém perguntando se você está perdida ou se precisa de carona pra ir pra casa. Comigo não chegam a me interromper tanto, o ruim é o barulho que resolvem fazer quando estou lendo. AAAARGH. Que raiva.

    Bjs e Abrçs

    http://gabryelfellipeealgo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E não é Gabryel? rsrs. Mas, sem exagero, tem hora que irrita, e muito. Mas barulho (dependendo dele, é claro) não me incomoda tanto, já que quando estou lendo nem vejo o tempo passar...
      Abraços, Keila Ladeia.

      Excluir

Postar um comentário

Olá leitor!!!
Obrigada por dividir sua opinião :*
Saiba que seu comentário muito provavelmente vai me deixar (Laryssa) pulando de alegria (literalmente, sou beeeeem exagerada :p).
Se você quiser que ele seja respondido, deixe um link, caso contrário, eu o responderei aqui mesmo no blog, tudo na medida do possível.
Beijoooooos *-*

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Enquanto Houver Vida Viverei - Laryssa e Milena

Resenha: Letras Finais - Luís Dill - Gui

Resenha: A Outra Face - Deborah Ellis - Gui