2 de mar de 2014

Resenha: Linhagens - Eleonor Hertzog - Lary

Olá pessoas (anotação mental: mudar o "oi")! Como estão nesses dias de carnaval? Eu vou muito bem, com bloqueio criativo e cantorias como cortesia. Mas fora isso, advinha o que trago hoje (é meio de praxe dizer isso, já que vocês leram o título, viram a capa e tal, porém tagarelar um pouco não faz mal)? Resenha de "Linhagens", segundo livro da série "Uma Geração. Todas as Decisões", da Eleonor Hertzog!

Título: Linhagens;
Série: Um Geração. Todas as Decisões #2;
Autor (a): Eleonor Hertzog;
Páginas: 698;
Editora: Letra Impressa;

E se você descobrisse que a Terra guarda grandes segredos? E se esses segredos fossem poderosos o suficiente para modificar o rumo de nossas vidas? Laços se estreitam, conflitos irrompem. Erros foram cometidos e o tempo está acabando. Nada é o que parece ser. Segredos emergem de Casas e Linhagens. Peggy corre grandes riscos e as consequências das próximas decisões podem colocar tudo em jogo. Os Melbourne mais uma vez terão que provar sua capacidade de resolver problemas. As consequências de cada decisão afetarão o Universo inteiro. Caberá apenas a Uma geração... Todas as decisões!


Sendo bem sincera, não tenho certeza de como começar ou sequer de que maneira devo me expressar nessa resenha, então 'deixarei o barco andar' e verei no final o resultado disso #medo.

Quem alguma resenha minha já leu, sabe que tenho um enorme problema com resumos ou meras descrições do que acontece no início do livro, sempre pensando 'é spoiler' ou 'não está instigante, você não sabe fazer isso direito', então, mesmo sabendo que é neurose minha não farei uma síntese, porém deixo aqui o link para as resenhas do livro no skoob, onde as pessoas tem o jeito para isso.

"Linhagens" é outro pequeno belo monstro, em suas quase setecentas páginas e nelas, além da história, a autora teve o cuidado de por um prefácio escrito por Keila Gon (autora de "Cores de Outono"), uma carta sua aos leitores e as duas melhores coisas que ela poderia ter feito: um apêndice, com termos e acontecimentos dos dois livros da série e um resumo, narrado por Henry Melbourne, onde todos os fatos importantes de "Cisne" estão. Aliás, com esse resumo Eleonor mostrou ter um talento enorme para escrever em primeira pessoa, mesmo já tendo conhecimento do que estava escrito, me mantive presa à narrativa até o último ponto.

Através desses dois meios, não foi necessário nenhum outro tipo de retomada, "Linhagens" começou tranquilamente de onde seu irmão parou, mantendo o mesmo ritmo e logo se deslocando para uma sequência de ação frenética. E adivinhem? Assim se manteve!

Começando com comparações, o que é impossível não fazer, se tratando de uma continuação, relembro que os estranhamentos que tive em "Cisne" foram as personagens e os grandes diálogos/narrações. Admito que não esperava superar tais fatos em "Linhagens", porém...

A narrativa da Eleonor permaneceu a mesma, rápida, envolvente, divertida e inteligente, sempre com tiradas pontuais características dos personagens e muito bem arquitetadas nas situações, acrescentando apenas motivos de elogios, como o maior detalhamento das cenas e das personagens em si e a permanência do ritmo da história, que mesmo nos momentos em que as personagens contavam eventos ou apenas divagavam, continuavam cativantes por conterem grande carga emocional e seus diálogos, talvez por agora já estar familiarizada com a maneira de se expressar de grande parte dos personagens, não pareceram tão longos e permitiram assim prestar mais atenção aos trejeitos das que nos eram apresentadas.

As personagens então, por si mesmas, durante minha leitura, junto dos acontecimentos, defenderam um argumento da Eleonor sobre a grande quantia deles, é que ela criou um mundo. Repensando em minhas impressões sobre "Cisne", acabei opor notar que minha dificuldade em lembrar de nomes e feições se deu por eu associar tais com acontecimentos e ações, já que em "Linhagens", onde grande parte das pessoas apenas citadas naquele, são construídas neste.

O conteúdo do livro, apesar de seguir as brechas de seu antecessor, possui bem mais mistérios e revelação, praticamente um a cada capítulo, sejam ambos relevantes ou apenas acrescentem algo a história de vida de uma personagem. Toda a avalanche de informações do final do primeiro livro foi repetida aqui, só que em maior e melhor escala.

As emoções das personagens, como antes mencionei, estão mais intensas e tudo parece mais real, palpável, é possível sentir as indignações e vibrar com cada descoberta ou vitória como se estivesse acontecendo conosco, ou seja, a conexão não só com os Melbourne e companhia, mas com o mundo que a autora criou, está maior e viciante.

Verdade que não temos os finalmentes como Champ-Bleux e seus integrantes, mas ao menos a mim, a preocupação que esta parte do desfecho chegue logo foi encoberta por Peggy e Peter, pelas Casas e Linhagens descritas e todos os novos problemas e as incríveis aventuras criadas no livro, fora o final incrível e arrepiante.

Em suma, por esses e por tantos outros motivos que a cabeça de vento aqui com certeza esqueceu de falar, considero "Linhagens", em toda sua complexidade de conteúdo, melhor que "Cisne" e uma grande obra que para os que amam aventura, suspense e muito diversão, além de originalidade, não pode deixar de ser lida.

2 comentários:

  1. Oi, Ly! Como vai?
    Minha próxima leitura será Cisne (finalmente!). Já li tantas, tantas e tantas resenhas falando bem desse livro que, meu Deus, eu preciso ler. E tem cheiro da mar :3 Enfim, acho que essa é a resenha que não conta a história em si - vamos chamar isso de... hm... resenha opinativa - mais esclarecedora que eu já li. Linhagens, pelo que você disse, apesar de mais curto, teve mais aventura e sentimentos que Cisne. Creio que a Eleonor seja uma ótima autora, pois amadureceu sua maneira de se expressar, como todos os bons autores fazem - acredite, alguns começam mal e ficam mal para sempre e sempre. Como Cisne é o primeiro livro, boa parte da história é introdutiva, apresentando as personagens, o ambiente e tudo, e tal. Fico contente por saber que quando acabar a leitura terei algo ainda mais emocionante para ler. (Espero que eu goste do livro assim como muitos leitores.)
    Beijos,
    Karol.
    http://heykarol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oiee ^^
    Li Cisne e amei ♥ os personagens são maravilhosos (ganhei alguns maridos literários...kkkk'). Quando comecei a ler Cisne também me confundia com os nomes, mas anotei num papelzinho e foi até mais fácil de lembrar.
    Ainda não li Linhagens. mas quero muuito, parece ser ainda melhor que o primeiro ^^
    MilkMilks
    DM
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Olá leitor!!!
Obrigada por dividir sua opinião :*
Saiba que seu comentário muito provavelmente vai me deixar (Laryssa) pulando de alegria (literalmente, sou beeeeem exagerada :p).
Se você quiser que ele seja respondido, deixe um link, caso contrário, eu o responderei aqui mesmo no blog, tudo na medida do possível.
Beijoooooos *-*

Código by: The Dawn of Art Designs(http://thedawnofartdesigns.blogspot.com.br//) | Layout/Design by: Ana Zuky | Todos os direitos reservado ao blog Resenhas Teen