Resenha: Enquanto Houver Vida Viverei - Laryssa e Milena

Olá seres que leem!!! Bem, hoje trago uma coisa diferente e nada original ao mesmo tempo. Resenha dupla! Eu e a minha colega Milena (que aparecerá em um vídeo aqui no blog) escrevemos sobre o livro "Enquanto Houver Vida Viverei", e vocês poderão notar que a resenha está diferente do habitual, pois é no padrão de avaliação, porém espero que gostem!

Título: Enquanto Houver Vida Viverei;
Autor (a): Júlio Emílio Braz;
Páginas: 64;
Editora: FTD;
Nota Laryssa: 3/5;
Nota Milena: 2/5;

Por causa de um acidente com a moto, Tinho recebeu uma transfusão de sangue e, dois anos depois, descobriu que era portador de HIV. A reação da família, dos amigos, da namorada. As dificuldades, o preconceito e a disposição para enfrentar uma nova realidade.






"Enquanto Houver Vida Viverei", de Júlio Emílio Braz, publicado pela editora FTD, mostrou desde o princípio de seu enredo, ter o nobre objetivo de levar informações a seus atentos leitores, consequentemente tornando-se impessoal e desprovido de emoção.

O livro acaba sendo singular por abordar em sua trama, através da vida de Tinho; a AIDS, um tabu perante a sociedade.

A história tem seu início com a realização do sonho da personagem principal: ser dono de uma motocicleta "potente". Em comemoração ao seu mais novo motivo de sorrir, saiu em alta velocidade apostando corrida com seu "dito" amigo. Em um momento de descuido acabou por acidentar-se, ficando extremamente lesionado e com hemorragia. Encaminharam-no para um hospital onde precisou de uma transfusão de sangue. Mal saia ele que seria a pior e mais complicada mudança em sua vida.

A dramatização tem seu ponto de partida quando juntamente com o personagem, recebemos a notícia que através de um erro médico, Tinho contraiu o vírus HIV.

Segue-se então o que podemos chamar de clichê, porém sabemos que é uma triste realidade de qualquer pessoa que é minimamente diferente do que a sociedade acredita ser o "ideal": todos, inclusive amigos e família afastaram-se dele por um medo movido pela ignorância.

Acompanhamos então conflitos interiores do personagem principal permitindo-nos sentir a primeira centelha sentimental diante de sua tragédia, porque tudo que nos é relatado em relação com os demais personagens é vago e indiferente, prejudicando então, nossa noção pessoal de empatia.


De modo geral, o livro provou ser um "espécime de ouro", pois ao contrário de textos prestigiados, garantiu que todo e qualquer leitor, seja ele intelectual ou dono de uma mente inepta perante o assunto, terminasse as páginas sem resquício de dúvida ou preconceito, levado ainda consigo uma rápida, bem narrada e proporcionadora de moral história.

Comentários

  1. Uma excelente resenha. Com certeza, gostarei de ler este livro.

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha! Eu sempre li livros com essa temática porque me intriga muito, afinal, há provas e provas de que o HIV não se adquire por toque ou beijo e ainda assim há tanto preconceito, isso é muito triste. Com certeza lerei.
    http://literallypitseleh.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia e espero que goste!
      Realmente, o autor abordou muito o preconceito, mas tudo que gira em torno desse elemento é spoiler, de forma que não tínhamos como comentar.
      Obrigada pelo comentário!
      Beijos!

      Excluir
  3. Gente!!! Obrigada, eu sou a Milena. Espero que tenha agradado mesmo.

    ResponderExcluir
  4. Parece ser uma leitura que vale a pena. Mesmo nao sendo uma obra prima, trata de um assunto polemico e que deveria ser melhor avaliado pelas pessoas. Não tinha ouvido falar dele antes nao, mas adorei a resenha de voces!

    Um beijo
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nanda!
      Obrigada pelo elogio e pelo comentário e sim, se olharmos pelo lado da informação, o livro vale muito a pena, não posso dar spoiler, porém o autor insere de forma perfeita os dados que nos passa, é praticamente impossível terminá-lo com dúvidas.
      Beijos!

      Excluir
    2. Obrigada! Eu não tenho tanta ideia pra comentar bonitinho como a laryssa gente uahsuahush, mas o carinho e a gratidão pelos elogios é tão grande quanto.

      Excluir
  5. Esse livro é baseado em fatos reais ?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Olá leitor!!!
Obrigada por dividir sua opinião :*
Saiba que seu comentário muito provavelmente vai me deixar (Laryssa) pulando de alegria (literalmente, sou beeeeem exagerada :p).
Se você quiser que ele seja respondido, deixe um link, caso contrário, eu o responderei aqui mesmo no blog, tudo na medida do possível.
Beijoooooos *-*

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Letras Finais - Luís Dill - Gui

Resenha: A Outra Face - Deborah Ellis - Gui