15 de jul de 2013

Resenha e "Cadê meu livro :O ??????? : A Cabana

Hey, guys and girls!
Hoje eu vou falar sobre um dos livros que me introduziu ao mundo da leitura: A Cabana.

Título: A Cabana;
Autor (a): William P. Young
Editora: Arqueiro;
Páginas: 232;

A filha mais nova de Mackenzie Allen Philip foi raptada durante as férias em família e há evidências de que ela foi brutalmente assassinada e abandonada numa cabana. Quatro anos mais tarde, Mack recebe... leia mais uma nota suspeita, aparentemente vinda de Deus, convidando-o para voltar àquela cabana para passar o fim de semana. Ignorando alertas de que poderia ser uma cilada, ele segue numa tarde de inverno e volta a cenário de seu pior pesadelo. O que encontra lá muda sua vida para sempre. Num mundo em que religião parece tornar-se irrelevante, "A Cabana" invoca a pergunta: "Se Deus é tão poderoso e tão cheio de amor, por que não faz nada para amenizar a dor e o sofrimento do mundo?" As respostas encontradas por Mack surpreenderão você e, provavelmente, o transformarão tanto quanto ele.


Vou começar contando algo muito interessante que aconteceu comigo a um tempo atrás.

Não sei explicar como, mas perdi meu livro. Perdi e fiquei desesperada. Poxa, eu tinha um afeto muito grande por ele.

Tudo começou quando eu terminei de ler o livro e entreguei a minha mãe para ela lê-lo também. Péssima escolha. Quer dizer, é ótimo ter alguém para bater aquele papinho gostoso sobre um livro que você gosta, vocês sabem muito bem do que eu estou dizendo. Mas digamos que minha mãe não sabia mais onde tinha enfiado meu livro...E assim se passou longos tempos. Porém, dias antes de eu entrar para uma viagem, pouco tempo depois de decidir escrever este artigo, algo bem estranho aconteceu. O livro simplesmente reapareceu. Sacanagem, hein.

Minha mãe disse que estava nas coisas dela esse tempo todo, e eu não falo de um mês ou dois, estou falando de mais de dois anos!

Não é minha culpa se ela é desorganizada, ok?!

Mas enfim, reencontrei meu amado e vamos viver felizes para sempre. Só espero agora um tempo para relê-lo.


Agora, vamos ao livro em si.

Este livro, como muitos dizem, é um tanto quanto polêmico. Você pode amá-lo ou odiá-lo, é impossível prever.

O fator chave está na própria religiosidade do livro. Se você concorda com ela a leitura se torna agradável e reflexiva, mas, caso contrário, é muito provável que você não chegue a terminar o livro. O meu concelho é saber filtrar o que você lê de acordo com os seus princípios religiosos, e, ao mesmo, tempo abrir sua mente para uma nova visão a respeito do mundo e Deus.

Eu li este livro com muita calma e aconselho a todos a fazerem o mesmo. Este não é um livro com uma narrativa rápida, muito pelo contrário. Há momentos em que ele se torna realmente cansativo. O certo é lê-lo com paciência, prestando atenção na profundidade dos diálogos entre os personagens. Você que gosta de muita aventura talvez não goste deste livro.

Em minha opinião a linguagem do livro é de facílima compreensão, o que não torna A Cabana um livro de fácil interpretação. É uma leitura profunda, que viaja dentro do seu ser e te mostra novos meios de lidar com a dor e o perdão (ou a falta dele).

Os personagens são interessantes, principalmente o modo original do autor de ver a Santíssima Trindade, ponto que eu considero mais curioso e cativante no livro. Acredito que o autor falha um pouco na descrição física dos personagens, sendo que muitos não têm uma descrição plausível. Apesar desses empecilhos é notável a evolução que o protagonista sofre ao longo do livro.

O mistério do livro gira em torno do rapto e assassinato de Missy, filha mais nova de Mack. O jeito que ele conta essa história é cativante o final dela é satisfatório.

A história se inicia quando Mack recebe um bilhete estranhamente assinado por “Papai” para encontrá-lo na cabana a qual foi cenário de seu pior pesadelo, o que a princípio ele achou ser uma brincadeira de mau gosto por causa do péssimo relacionamento que ele teve com seu pai ou com o fato de que sua esposa chamava Deus de Papai. Ele, então, se deixa levar pela curiosidade e vai em busca da resposta.

Neste momento entra a grande questão do livro já dita na sinopse: “Se Deus é tão poderoso, por que não faz nada para amenizar nosso sofrimento?”.

Se é clichê? Eu acho muito difícil. O único livro que eu li que se assemelhasse a esse é A Travessia, livro do mesmo autor e quase uma cópia mais bem humorada de A Cabana.
Se você me perguntar se o livro surpreende, eu não poderei te responder. Na minha opinião não, o final não é pra lá de surpreendente,  mas isso não me impediu de gostar do livro. O único jeito de você saber se vai gostar ou não é lendo. Portanto eu o encorajo a fazer isso.

Caso você já tenha lido, pensa em ler ou tem alguma curiosidade ou qualquer comentário a respeito do livro deixe-me saber comentando aqui em baixo.

Obrigada pela atenção.
That’s all folks! XD

2 comentários:

  1. Olá.
    Nossa sei como você deve ter ficado desesperada rsrs.
    Aqui em casa minha mãe lê todos os meus depois de mim(minha mãe lê depois porque ama dar um spoiler rrs)ela é mais organizada,porém em questão de livros acho que sou mais ^^
    Depois de 2 anos? nossa rsrs
    Sua resenha ficou ótima e tenho ouvido bastante comentário dele e quero ler um dia,já esta na lista (=
    bjus
    Tamires C.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitíssimo obrigada *-*
      Você nem imagina kkkkkk
      Minha mãe também não sabe ficar quieta, principalmente tratando-se de filmes. Lá em casa as coisas ficam tipo: Mãe! Não conta, pô! kkkkk
      ;)
      Bjs, e obrigada novamente XD

      Excluir

Olá leitor!!!
Obrigada por dividir sua opinião :*
Saiba que seu comentário muito provavelmente vai me deixar (Laryssa) pulando de alegria (literalmente, sou beeeeem exagerada :p).
Se você quiser que ele seja respondido, deixe um link, caso contrário, eu o responderei aqui mesmo no blog, tudo na medida do possível.
Beijoooooos *-*

Código by: The Dawn of Art Designs(http://thedawnofartdesigns.blogspot.com.br//) | Layout/Design by: Ana Zuky | Todos os direitos reservado ao blog Resenhas Teen