25 de fev de 2013

{Resenha} O Toque da Meia-Noite - Priscila


Título: O Toque da Meia-Noite; 
Série: O Toque da Meia-Noite #1; 
Autor (a): Natasha Morgan; 
Páginas: 368;
Editora: Novo Século; Novos Talentos da Literatura Brasileira; 
Status no Fim da Leitura: Encantada.

"Gwen é uma garota doce, meiga e espontânea que sempre se sentiu diferente em meio às pessoas que a rodeavam, devido a sua personalidade nada convencional. Após a chegada de Heron, filho de seu padrasto, a pacata vida dessa garota se transforma completamente. Ela não só encontra a intensidade em uma paixão, que tanto desejava, como também descobre a existência de um mundo sombrio e sedutor.
Os mistérios começam a ser revelados: vampiros, bruxas, lobos selvagens, assim como segredos sobre si mesma. O encanto da lua cheia unida ao toque da meia-noite se faz presente, em um ambiente repleto de magia e perigos, onde Gwen deverá ter coragem para enfrentar os desafios desta nova realidade e se entregar ao seu grande amor."
*** 


A parte mais difícil de ser a primeira a resenhar um livro, é que você não tem noção do que as outras pessoas acham, e o bom é que você não é influenciada por ninguém. Logo, a sinceridade dos seus gostos se torna mais visível no corpo da resenha. 


Gwen é o tipo de garota correta, que nunca beijou ninguém e tem a própria ideia do amor. E Heron, é o "garanhão", que fica com muitas mulheres e não ama ninguém. E o que acontece? Eles se apaixonam. Oh, como a vida é clichê e bela. Porém, eu sempre relevo esse tipo de coisa, porque mesmo reclamando, a maioria das pessoas gostam de romances assim, e não venham me dizer que é mentira. Mesmo que prefira histórias mais diferenciadas, você sempre cai de amores por um dos livros assim.

Eu adorei a Gwen. Adorei a maturidade dela misturada com as brincadeiras infantis. Achei ela até um pouco parecida comigo, sem exageros. Só que alguns pensamentos dela me deram ódio. São coisas que uma garota do jeito dela não deveria imaginar.


Gwen piscou os olhos turvos, não sabia exatamente o que estava sentindo. Sentia-se envergonhada por flagrar uma cena como aquela, magoada e irritada por ele estar fazendo uma coisa daquelas em sua casa... Mas também havia uma parte dela que se sentiu atraída com o que ele estava fazendo. Uma parte que ela não queria admitir tão facilmente.
Gata, eu acharia melhor você sair correndo, e não ficar vendo isso. 

Indo para a parte boa, o livro me prendeu pelo mistério.
O primeiro motivo que posso dar por tanta curiosidade é o Heron... Não sou fascinada pelos personagens sombrios dos livros, mas esse é o CARA! Sem mais. Ainda mais por ele ser o que é. 
O segundo motivo foi querer saber o que a Gwen e o Heron eram. Admito que isso foi o que mais me instigou a ler... Eu até tinha mais ou menos uma noção, por ouvir que o tema era um pouco "batido". Se formos pensar de um certo modo, é mesmo, mas ai que está. Um "batido" diferente. Não tem aquela de proibição eminente do romance. Na verdade, o livro é praticamente todo romance, e eu adorei isso. Confesso que não esperava, e ai está um ponto positivo.


— Você usa muito couro - ela observou em determinado momento e sua observação o fez rir. 
— Isso é ruim? - perguntou, as sombrancelhas erguidas. 
Não - ela pensou. — É diferente... Sexy -ela disse e corou. 
Heron a fitou em silêncio. Gostava do rosto dela corado. — Eu sou sexy? - ele provocou. 
Gwen olhou para ele desconcertada. — Bom... - hesitou por um momento, mas o olhar dele a fez continuar. — A meu ver você é - admitiu. — Você é diferente... Num sentido bom - se apressou a dizer. — Um tanto sofisticado, misterioso e, indiscutivelmente, sedutor.
 — Eu sou sedutor? - perguntou, provocando-a. 
— Você é - ela afirmou sem tirar os olhos dele. 
— Eu a estou seduzindo? -se aproximou um pouco mais, encurralando-a junto ao guarda-roupa aberto


A narrativa do livro é leve. Com muitas falas. Permite-lhe ler sem cansaço algum. Em alguns momentos eu fiquei com raiva dos pensamentos da "G" (apelidinho, rs), mas depois entendi o quão seria difícil resistir aos olhos amendoados e ao jeito sombrio de Heron. 
Sam também e uma graça, e tenho certeza que ele irá aparecer mais no segundo livro, em falar nele, vamos aos comentários...

Na minha opinião o livro poderia terminar desse jeito mesmo. Sem continuação. Apenas dando uma alongada no final da história. Antes de escrever essa resenha fiquei pensando em como poderia ser o segundo livro, e não consigo pensar em nada. É verdade. Não sei o que esperar dos outros livros, porém espero que a Natasha me surpreenda! A história é contagiante, e espero que o ritmo não diminua no decorrer do segundo e do terceiro livro da trilogia.

É isso. Acho que disse tudo o que precisava dizer.
Um beijo, e boas leituras.



7 comentários:

  1. Amei, amei e amei!!!
    A resenha fico incrível.
    Fico muito contente que você tenha gostado da história e dos personagens.
    E pode ter certeza de que o segundo livro vai te surpreender. Mais do que você imagina!
    Posso adiantar que virão muitas surpresas ;)
    É só aguardar!

    ResponderExcluir
  2. Amei o livro! Heron é um personagem surpreendente e Gwen é simplesmente fantástica! Estou super ansiosa para o segundo livro! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também estou ansiosa para ler o Segundo, hahaha

      Excluir
  3. Eu fiquei confusa sobre uma coisa: O livro é sobrenatural ou não? kkk

    Gwen parece uma personagem complexa e Heron, por ser um personagem mais sombrio, torna tudo mais clichê, não é? Mas por mais que algumas pessoas odeiem admitir, como você mesmo colocou, todo mundo, vez outra, ama um bom clichê e eu não fico de fora :p Esses romances são lindos *-*

    Ah, essa capa não é divina? Apenas amei *-*

    Parabéns pelo livro, pela resenha e pelo blog!

    xoxo
    thesongoftheletters.blogspot.com

    alineraquel_2010@live.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sobrenatural sim Aline.
      Psé, todos gostamos! Mas o livro é bem interessante, não é como esses clichês bregas que tem por ai. Eu recomendo.
      E obrigada :)

      Um beijo.

      Excluir
  4. Adorei o livro, ele dá uma verdadeira guinada no décimo capitulo, quando aparece na vida da protagonista um pai egoísta e malvado, e uma madrasta típica de contos de fadas como Cinderela e Branca de neve. O Heron era cafajeste, mas era uma necessidade de ele se alimentar. E a imagem da família feliz de Gwen com a mãe e seu padrasto para mim é o maior trunfo da historia, apesar de o padrasto ter os seus mistérios. A Gwen é forte e determinada, mas sem perder a leveza de toda adolescente. Muito bem construída a personagem. O livro é em seu todo muito interessante, tem uma narrativa que prende a atenção.

    ResponderExcluir

Olá leitor!!!
Obrigada por dividir sua opinião :*
Saiba que seu comentário muito provavelmente vai me deixar (Laryssa) pulando de alegria (literalmente, sou beeeeem exagerada :p).
Se você quiser que ele seja respondido, deixe um link, caso contrário, eu o responderei aqui mesmo no blog, tudo na medida do possível.
Beijoooooos *-*

Código by: The Dawn of Art Designs(http://thedawnofartdesigns.blogspot.com.br//) | Layout/Design by: Ana Zuky | Todos os direitos reservado ao blog Resenhas Teen