Perdido na Cidade - Italo


Iai galerinha do blog. Aqui é o Italo mais uma vez, deixando um dos meus textos para vocês visualizarem e principalmente refletir. A questão principal dessa historia e saber se você seria o primeiro ou o segundo cara, confira a historia abaixo:



A noite caía em cima de nós, eu estava nas entranhas da cidade, me esgueirando nas sombras. Meus passos acompanham as luzes, pois só ando onde posso ver. As ruas estão vazias, pessoas escondidas, já passa da meia noite. É estranho que as estrelas não tenham trazia a lua com elas, apenas nuvens sombrias por cima da cidade.

1 – Não há motivo para continuar no vazio da noite, estou no terraço pronto 

para o fim, não me sentirei triste agora pelo que sempre me trouxe tristeza.

2 – Espere! Amigo não salte. Você tem que se acalmar.
1 – Não a nada para vê aqui, você deveria ir embora, deixe-me sozinho.
2 – Qual o motivo de você estar fazendo isso?
1 – A cidade esta em ruínas, meus sonhos não podem existir neste lugar.
2 – Mas com o quê você sonha?
1 – Com a liberdade, com rostos felizes, meu sonho é só mais um no meio das sombras da cidade, como posso viver sabendo que as pessoas se matam em quantidade, descontrolados por uma raiva sem sentido, machucando seres inocentes.
2 – Compreendo sua dor... A culpa não é nossa, nem minha nem sua, somos filhos de tempos complicados, se você pular, será apenas uma pessoa sem valor, pois terá perdido sua alma.
1 – Você não mente. Talvez eu apenas queira adiantar as coisas, não tenho mais a vontade de partilhar desse mundo.
2 – Mergulhe nas sombras então, atire-se contra o vento e a altura... Ou me ajude a melhorar essa historia, ajude a melhorar a historia de todos nós, esse não é o seu fim, nem nunca será.
“Eu estendi a minha mão para aquele sujeito, ele segurou e se virou lentamente, estava na beirada do fim do prédio, senti medo, porem não demonstrei a ele, pois devemos encorajar as pessoas, mesmo quando ambas sentem medo”. Ele deslizou, estava prestes a cair, empurrei meu braço ao Maximo, consegui segura-lo, o peso dele sob puxava o meu braço e corpo...
“Não pare de olhar em meus olhos”

Comentários

  1. Não sei se já comentei antes mas seus textos são muito bons Italo! Eu ainda não li todos mas acho que uns 3 ou 4 já.. Gostaria de ler o seu livro rs'..

    Bom, eu acho que eu seria o Homem 2 apesar de ter horas que eu me pareço mais com o 1..

    Um abraço,
    Bruno.

    http://www.entrelivroseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Fala bruno blz? A indetificassao com os dois personagens e inevitavel. A razao nos enlouquece a cada dia. vlw o comentario bruno abraço, e o livro saira aki no blog brevemente, assim espero

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Olá leitor!!!
Obrigada por dividir sua opinião :*
Saiba que seu comentário muito provavelmente vai me deixar (Laryssa) pulando de alegria (literalmente, sou beeeeem exagerada :p).
Se você quiser que ele seja respondido, deixe um link, caso contrário, eu o responderei aqui mesmo no blog, tudo na medida do possível.
Beijoooooos *-*

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Enquanto Houver Vida Viverei - Laryssa e Milena

Resenha: Letras Finais - Luís Dill - Gui

Resenha: A Outra Face - Deborah Ellis - Gui