Do Que Diabos Estou Falando?



Hey, leitores. Hoje venho com uma das minhas pesquisas. Quantos leitores como nós vocês imaginam que existem?

--------------------------------------------------------------------------------------------

Sabem, alguns dias atrás eu estava conversando com uma amiga sobre o fato de autores brasileiros não serem muito conhecidos, divulgados e respeitados é um dos fatos que auxiliam a falta de leitores no Brasil.
Como sou curiosa, fui fazer uma pesquisa na internet, enfurnada no meu quarto, em plena tarde de sábado, com um calor imenso e um sol lindo. Vai entender.
Aqui está o que eu encontrei. E quem ler a reportagem até o fim, vai muito provavelmente concordar que conhecem pelo menos uma pessoa que não gosta de ler, e outra, que insiste que você é louca por gostar (o que com toda certeza vem de pessoas que passam as tarde todas sentadas na frente da TV ou andando na rua (é isso que meu primo faz... e ele me deu grande parte dos livros que tinha...). Valeu Nunu. ;)



Brasil tem hoje menos leitores do que em 2007

"Pesquisa do Instituto Pró-Livro também mostrou que a média de livros lidos caiu entre a população brasileira".

A pesquisa foi apresentada no II Seminário Retratos da Leitura no Brasil, dia 28 de março, em Brasília, Por Beatriz Montesanti.


O brasileiro lê em média 4 livros por ano. E destes quatro, termina apenas dois. É o que mostrou a terceira edição da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, encomendada pelo Instituto Pró-Livro. Este número é ainda menor do que o apresentado pela edição anterior da pesquisa, feita em 2007, quando foi constatado que se lia em média 4,7 livros por ano.

Realizada pelo IBOPE Inteligência, entre junho e julho de 2011, a pesquisa ainda constatou que o índice de leitores no Brasil caiu: a penetração anterior da leitura era de 55% (cerca de 95,6 milhões) e passou para 50% (88,2 milhões) da população com cinco anos de idade ou mais (178 milhões, em 2011). São considerados leitores as pessoas que leram pelo menos um livro nos últimos três meses.

A bíblia permanece em primeiro lugar de preferência dos leitores, seguida por livros didáticos, romances, livros religiosos, contos e literatura infantil, entre outros.

O Nordeste despontou como a região de maior penetração dos livros (51%), posição justificada pelo aumento do número de estudantes. Em contrapartida, o Centro-Oeste tem a melhor média de livros lidos por pessoa, com 2,12 exemplares.

Além disso, a pesquisa revelou que o papel do professor e das escolas cresceu no incentivo à leitura (45%), em comparação com a pesquisa de 2007, quando os pais apareceram como os principais motivadores (43%). Ainda assim, a diferença é bem pequena.

O fato que não muda em nenhuma edição, no entanto, é o de que a escolaridade, a classe social e o ambiente familiar estão profundamente relacionados com a penetração da leitura e a média de livros. Quanto mais escolarizado ou mais rico é o entrevistado, maior é a penetração da leitura e a média de livros lidos nos últimos 3 meses.


Confira outros dados relevantes da pesquisa:

O poder do exemplo

- O professor ultrapassou a figura da mãe como ator que mais influenciou os leitores a lerem. Os pais estão em terceiro lugar. Além disso, 93% lêem em casa, por isso o bom exemplo dos pais diante dos filhos é importante.
87% dos consideradas não-leitores nunca foram presenteados com livros na infância.
- 88% dos considerados leitores julgaram “importante” ter ganhado livros na influência do gosto pela leitura.
- 63% dos consideradas não-leitores nunca viram a mãe lendo – a porcentagem vai para 68% quando se trata do exemplo paterno.

Bibliotecas

- 75% da população com 5 anos ou mais não usam a biblioteca.
- Apesar de 67% dos entrevistados saberem da existência de uma biblioteca pública em sua cidade, apenas 24% deles afirmam freqüentá-las e só 12% usam seu espaço para ler.
- 33% dos 164,8 milhões de brasileiros que não freqüentam bibliotecas responderam que nada os faria passar a freqüentá-las.

Motivos para não ler

1) Por falta de tempo (citado por 53% dos não-leitores)
2) Por desinteresse/ Não gosta de ler (citado por 30% dos não-leitores) 3) Porque prefiro outras atividades (citado por 21% dos não-leitores)

Outros

- 70% das pessoas que têm livros em casa não emprestam.
- Os quatro livros mais citados pelos leitores: BíbliaÁgape (Padre Marcelo Rossi), A Cabana (William P. Young) e Crepúsculo (Stephenie Meyer), nesta ordem.

Reportagem completa aqui.

Comentários

  1. Realmente ter alguém que influencie em casa é fundamental. Eu mesma conheci o gosto pela leitura graças a minha tia que me dava alguns livros e passei a amar ler, fora que ela também lê muito, de certa forma serviu de exemplo.
    Eu sempre que posso estou lendo, e ainda escuto frases como: pare de ler isso e vá fazer coisas mais úteis!
    Fazer o que né.

    ResponderExcluir
  2. Nossa que isso é estranho .-.
    Sou fora do normal então porque em um mês eu leio os 4 livros que tanta gente leva o tempo de 1 ano para ler.
    Creio que essa inversão tão grande nos gráficos deve-se ao pouco incentivo a leitura de todas as formas, não só de pais que justificam com a velha frase "não tenho tempo" quando deveriam passar algum tempo lendo com os filhos, mas também aos meios de comunicação que divulgam tanta coisa imprestável e pouquíssima coisa que realmente deveria ser divulgada.

    Beijos da Lua =*
    www.tyciahadiresenhas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Meu Deus!
    A média anual do brasileiro é 4 livros por ano !
    E eles ainda só terminam dois !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredite, quando li a reportagem, também não acreditei!
      Obrigada pela visita!

      Excluir
  4. 4 livros por ano é uma média bem baixa, eu leio o triplo disso todo ano, eu acho estranho a média do brasileiro ter diminuído e não aumentado durante os anos, eu pensava que o povo já tinha se tocado da importância da leitura na sua vida, mas parece que não, estamos regredindo. Que triste.
    Abraços.

    http://viciadoemlivrosefilmes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. É muito triste esse problema existir aqui no Brasil(ou em qualquer outra parte do mundo).
    Concordo plenamente com o fator "boa educação", tanto na escola, com a motivação vinda de professores, quanto em casa, com o exemplo dos pais. Ganhar um livro quando criança também me ajudou muito, creio eu eu, a amar a literatura.
    Ótimo post!
    Bjss

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Olá leitor!!!
Obrigada por dividir sua opinião :*
Saiba que seu comentário muito provavelmente vai me deixar (Laryssa) pulando de alegria (literalmente, sou beeeeem exagerada :p).
Se você quiser que ele seja respondido, deixe um link, caso contrário, eu o responderei aqui mesmo no blog, tudo na medida do possível.
Beijoooooos *-*

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Enquanto Houver Vida Viverei - Laryssa e Milena

Resenha: Letras Finais - Luís Dill - Gui

Resenha: A Outra Face - Deborah Ellis - Gui