Resenha: Invocação - Laryssa

Título: Invocação - Trilogia Darkest Power vol. 1
Páginas: 304
Editora: Novo Século
Autor (a): Kelley Armstrong

Tudo o que Chloe Saunders desejava era uma vida normal, como a de qualquer outra adolescente: ir à escola, fazer amigos e, quem sabe, conhecer um garoto. Mas quando ela começa a ver espíritos, e se comunicar com eles, percebe que sua vida jamais será como a das outras garotas. Em pouco tempo, os fantasmas estão por toda parte, exigindo sua atenção.
Após seu primeiro surto, Chloe é enviada a uma instituição para crianças problemáticas. A principio, a Casa Lyle parece razoável, mas assim que conhece os demais internos – o charmoso Simon e seu sinistro e nada sorridente irmão Derek, a antipática Tori e Rae, que tem uma “quedinha” por fogo – Chloe começa a achar que algo estranho e ameaçador os reúne ali. Algo além de crianças com problemas comportamentais.
E eles estão prestes a descobrir que a Casa Lyle não é mesmo um lar como outro qualquer...



Logo nas primeiras páginas os erros de português frequentemente cometidos pela editora Novo Século aparecem. Em alguns trechos do livro, a leitura se dificulta pela troca de sexo dos personagens, utilizando ela ao invés de ele.

Fora isso, a história tem sua própria maneira de progredir. É lenta, porém os acontecimentos são bem colocados, em minha opinião. A autora faz com que uma ideia nem tão original se torne uma coisa nova, retirando vários clichês de livros do gênero.

Um exemplo disso é a falta de romance, esse elemento tão comum, e de certa forma essencial, não aparece, ou pelo menos, não é introduzido nesse primeiro livra, apesar de Armstrong ser inteligente o suficiente para deixar margem não apenas para um caso de amor, mas sim, para um triangulo amoroso.

Falando dos personagens, eles são... estranhos. Alguns possuíam personalidades tão complexas que se tornou difícil, para que eu acompanhasse certos pensamentos e decisões. No caso de Chloe, talvez isso tenha sido feito de propósito, para dar um ênfase em sua situação, e se contornarmos durante o livro a imagem inicial de Derek (negativa), é possível que isso se aplique a ele também. Ainda sobre ele, se pode dizer que apesar de sua um tanto complicada história, é um garoto de valor.

Agora Simom: o típico cara perfeito. Bonito, simpático, carinhoso e inteligente. Porque falo apenas isso dele? Por que ele não muda durante o livro. Ele, ao contrario dos outros, não se desenvolve, não amadurece, e por que seja um bom personagem, eu não consigo gostar dele, pois começo a compara-lo com o irmão Derek e levando em conta suas histórias de vida, (essenciais, apesar de não muito bem descritas neste primeiro volume) Derek sempre vai ser melhor. Por que digo isso? No final do livro, aproximadamente nas últimas 10 páginas, seu valor para conosco vai ser posto a prova.

Ao todo, mesmo que algumas das personagens femininas parecessem pouco desenvolvidas, dos erros de ortografia, da falta de fluência na tradução, e do final inesperado (pelo menos para mim, pois quando eu li o final estava meio zonza de sono, então...) o livro vale apena ser lido.Eu o devorei em apenas quatro dias, as cenas fluem rápido, e quando terminar você irá ficar com um ponto de interrogação sobre o que acontecerá depois.

Comentários

  1. Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas parece bem interessante. Uma temática sobrenatural que fuja dos vampirismos está me atraindo muito ultimamente. Não sei se será uma das minhas prioridades de leitura, mas o enredo meio misterioso e meio sobrenatural conseguiu chamar minha atenção.

    http://trouxesteachave.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que leia o livro, não vai se arrepender ;)

      Excluir
  2. Olá, adorei a sua resenha, eu estou bem curioso acerca deste livro, eu sempre adorei tudo relacionado a bruxaria, e embora o enredo do livro não seja de todo original ele parece realmente acrescentar alguns elementos originais na história, como você falou.
    Estou ansioso para ler.
    Abraços.

    http://viciadoemlivrosefilmes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente ele é meio clichê, mas nada que seja espalhafatoso aos olhos. Estou comando a me interessar por livros com temática bruxas também *-* pena que a biblioteca daqui é péssima -_-

      Excluir
  3. Olá, não conhecia esse livro antes e depois de ler sua resenha fiquei com um pouco de curiosidade, mas não sei se ele entrará na minha lista desse ano, talvez ano que vem... A Novo século está demais com esses erros de digitação e tradução!
    Mesmo não ficando muito interessada pela história, gostei da sua resenha parabéns.

    http://elasabemtudo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Naty, e atualmente, na data em que estou respondendo, eles parecem ter melhorado. E espero que ele esteja na sua lista de leitura, porque o segundo livro é muito bom e o terceiro promete.
      Beijos =*

      Excluir
  4. Concordo com a Naty Cunha, não é um livro que eu leria ainda esse ano, mas eu gostei da história e principalmente da resenha, ficou ótima ! Obrigada pela dica, beijo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Olá leitor!!!
Obrigada por dividir sua opinião :*
Saiba que seu comentário muito provavelmente vai me deixar (Laryssa) pulando de alegria (literalmente, sou beeeeem exagerada :p).
Se você quiser que ele seja respondido, deixe um link, caso contrário, eu o responderei aqui mesmo no blog, tudo na medida do possível.
Beijoooooos *-*

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Enquanto Houver Vida Viverei - Laryssa e Milena

Resenha: Letras Finais - Luís Dill - Gui

Resenha: A Outra Face - Deborah Ellis - Gui